Omissões e inverdades: a extinção de Ituna-Itatá é um grave crime contra a humanidade

É a primeira vez na história da política indigenista voltada à  proteção dos povos indígenas isolados – instituída em 1987 – que a Funai emite comunicado oficial atestando, sem condições de exatidão, a inexistência de indígenas isolados em determinado território. Ontem, em nota para a imprensa sobre a Terra Indígena Ituna-Itatá, afirmou que “(…) não foram localizados nem identificados grupos em isolamento no local.”,  por isso concluiu “(…) que não há elementos que justifiquem a edição de uma nova portaria de interdição da área”. Isso é gravíssimo.

Veja Nota da COIAB e do Opi na íntegra e entenda:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s